Como a alimentação pode ajudar na ansiedade?

Como a alimentação pode ajudar na ansiedade?

Você possivelmente já deve ter se sentido ansioso e ou se encontra em estado de ansiedade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) quase 10% da população brasileira manifestou os sintomas característicos de ansiedade nos últimos tempos. Você não está sozinho!

Se este for o seu problema ou se não for, mas quiser evitar, vamos te mostrar o quanto a nutrição e a alimentação saudável podem contribuir com a redução dos terríveis sintomas da ansiedade.

Como a alimentação pode ajudar na ansiedade?

Você possivelmente já deve ter se sentido ansioso e ou se encontra em estado de ansiedade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) quase 10% da população brasileira manifestou os sintomas característicos de ansiedade nos últimos tempos. Você não está sozinho!

Se este for o seu problema ou se não for, mas quiser evitar, vamos te mostrar o quanto a nutrição e a alimentação saudável podem contribuir com a redução dos terríveis sintomas da ansiedade. 

Sintomas da ansiedade relacionados à Alimentação

Perda ou aumento de apetite são queixas comuns de pessoas que sofrem ou já sofreram de ansiedade e em todas as vezes, este desequilíbrio alimentar tem relação direta com a saúde do corpo e da mente. 

Algumas das consequências destes problemas são:

  • Ganho ou perda de peso
  • Falta de sono e estresse
  • Desequilíbrio da microbiota intestinal
  • Anemias
  • Estufamento do abdômen 
  • Má digestão

Como a alimentação pode ajudar na ansiedade?

A boa notícia é que conseguimos controlar e amenizar estes sintomas desagradáveis, só precisamos de bastante disciplina e interesse no assunto.

Veja algumas dicas de ajustes na alimentação que podem atuar no combate a ansiedade e até redução dos sintomas.

Açúcar: vilão ou mocinho no tratamento da ansiedade? 

A procura por alimentos a base de açúcares é sem dúvida parte da rotina de pessoas ansiosas, uma vez que ele é capaz de estimular o cérebro e causar a sensação de prazer e bem estar. 

Mas, ele com certeza não é a melhor opção para se livrar dos sintomas. Que tal optar por alimentos ricos em triptofano

Este aminoácido está relacionado com a produção de serotonina, substância responsável pela sensação de felicidade e é encontrado facilmente em alimentos como por exemplo:

  • Banana
  • Cacau
  • Oleaginosas
  • Semente de girassol
  • Quinoa
  • Ovos

Chás para ansiedade

Se você adora chás, então saiba que existem diversos tipos relacionados ao relaxamento e redução da euforia, como o chá de camomila, melissa, erva doce e folhas de maracujá. Só não se esqueça de consumi-los puros, sem adição de açúcares e adoçantes. 

Vitaminas e Minerais 

Se você que prefere a praticidade dos suplementos alimentares encapsulados, opções interessantes também existem. 

Suplementos a base de zinco, vitaminas do complexo B, triptofano, canela e magnésio, por exemplo, estão na lista de aliados ao combate à ansiedade e depressão. Eles estimulam a produção de serotonina, ajudam a regular hormônios e as nossas emoções

Atenção a Saúde digestiva

Saúde intestinal é um ponto extremamente relevante quando o assunto é estado de humor e ansiedade. 

Considerando que o intestino é o “segundo cérebro” do corpo, dado sua tamanha importância e quantidade de neurônios, cuide bem deste órgão. 

Invista em probióticos de qualidade e fibras para estimular seu bom funcionamento. 

Um intestino saudável pode facilitar a absorção de nutrientes e a produção de substâncias como – serotonina, dopamina e gaba – que têm relação direta com a ansiedade e depressão.

Comece as mudanças aos poucos

Procure um profissional nutricionista para uma orientação de qualidade e individualizada e não faça “dieta”, esta palavra é um grande sinônimo para o problema.

Mude hábitos, aos poucos, mas mude com consciência. Se está em processo de emagrecimento, não pule refeições e não faça jejum sem orientação, isso pode gerar mais frustrações e perda de controle. 

Já pensou em estabelecer metas saudáveis? Faça um plano diário ou semanal, do que comer, a quantidade ideal, as variações de alimentos e horário. 

O ato de organização pode te ajudar a diferenciar melhor a sensação de fome x vontade de comer e então, lhe trará mais controle e confiança sobre si, reduzindo a ansiedade e as frustrações que andam junto com ela. 

Fonte: Nutricionista Marcela Mendes

Referências:

https://www.scielo.br/pdf/reben/v71s5/pt_0034-7167-reben-71-s5-2213.pdf

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/224_ansiedade.html

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.