Alimentação vegana para crianças é saudável?

Alimentação vegana para crianças é saudável?

Não oferecer carnes, ovos e leite para crianças pode parecer algo prejudicial para o crescimento e desenvolvimento, mas é possível manter uma alimentação vegana para crianças com todos nutrientes necessários para estas funções a partir dos alimentos de origem vegetal, com exceção da vitamina B12. 

Quer saber como uma alimentação a base de vegetais na infância pode ser segura e saudável? Confira a matéria completa!

Criança pode ser vegana?

A resposta é sim! É possível ofertar uma alimentação nutricionalmente adequada a base de vegetais em todas as fases da vida. Lembrando que o veganismo engloba outros fatores que não iremos tratar neste artigo.

Para facilitar, a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) desenvolveu um guia alimentar para bebês e crianças vegetarianas até 2 anos de idade.

Amamentação, introdução alimentar, planejamento das refeições e cuidados nutricionais, são alguns dos temas abordados.

Este guia traz um parecer da  Academy of Nutrition and Dietetics (antiga ADA), que diz:

Uma dieta vegetariana, apropriadamente planejada, é saudável, nutricionalmente adequada e promove benefícios à saúde, prevenindo doenças”. 

Mas como fazer isso no dia a dia? Veja nossas dicas para a alimentação vegana na infância.

Aleitamento exclusivo 

Durante os primeiros 6 meses de vida é recomendado o aleitamento materno, se não for possível, busque fórmulas infantis à base de soja ou arroz, no entanto, geralmente possuem adição de vitamina D de origem animal.

Vale lembrar, que a fórmula infantil é diferente daquelas bebidas vegetais (“leites vegetais”) comuns que encontramos nos mercados, elas são balanceadas de acordo com as necessidades nutricionais na infância.

Introdução alimentar: e agora?

Não tenha medo, a introdução alimentar após os 6 meses geralmente começa com a oferta de frutas, verduras e legumes, não é mesmo? 

Papas de frutas e de legumes ou no método BLW (Baby-led Weaning), na qual os alimentos são oferecidos em pedaços, tirinhas, fatias ou bolinhos, por exemplo. Na alimentação vegana o princípio é o mesmo.

Abaixo listamos 5 dicas para ajudar no planejamento das refeições dos pequenos veganos.

Alimentação vegana saudável para crianças

1. Prato Colorido

Em primeiro lugar, independente do método escolhido, se atente as cores dos alimentos, tenha sempre uma variedade de cores, para garantir diferentes nutrientes além de despertar o interesse do bebê para a comida.

Os alimentos amarelos e alaranjados (exemplos: cenoura, abóbora, pimentão amarelo, batata doce, mamão, manga etc.) são fontes de vitamina A e devem fazer parte da alimentação em ao menos três vezes na semana.

Já os alimentos verdes-escuros (exemplos: agrião, rúcula, couve, escarola e brócolis) são importantes fontes de cálcio e ferro. Ofereça pelo menos quatro vezes na semana. 

Atenção ao espinafre e a acelga, pois são ricos em uma substância que inibe a absorção de cálcio.

Nessa fase, a criança está descobrindo os sabores, texturas e aromas dos alimentos, por isso apesar de colorido, tente não ofertar mais de dois tipos de alimentos do mesmo grupo na mesma refeição. 

2. Aumente a quantidade de feijão

As leguminosas , por exemplo feijões, soja, lentilha, ervilha e grão-de-bico, fornecem proteínas, fibras, vitaminas e minerais importantes para saúde.

Fontes de aminoácidos essenciais e não-essenciais, os constituintes das proteínas, no caso dos essenciais, não são produzidos pelo nosso organismo, assim, precisamos consumir pela dieta.

A quantidade pode variar, mas ter uma ideia, divida o prato em 3 partes iguais, ⅓ deste prato deve ser preenchido por leguminosas.

3. Inclua sempre uma porção de cereal

Arroz,  aveia, centeio, milho, trigo, triguilho (trigo para quibe) entre outros cereais, complementam aqueles aminoácidos essenciais que citamos anteriormente.

A combinação “arroz e feijão” fornece todos os aminoácidos essenciais que o nosso corpo necessita, por isso, inclua sempre uma fonte de leguminosa e outra de cereal no almoço e/ou jantar do seu pequeno.

4. Opte pelo óleo de linhaça

O óleo de linhaça é uma fonte natural de ômega 3, uma boa opção é regar na comida já pronta ou até na salada junto ao azeite de oliva.

Outra opção é usar a semente de linhaça triturada na hora.

5. Fruta de sobremesa

Aposte nas frutas ricas em vitamina C após o almoço e jantar, a vitamina C aumenta a absorção do ferro proveniente de fontes vegetais pelo organismo.

Exemplos:

  • Laranja
  • Tangerina
  • Abacaxi
  • Mamão
  • Goiaba
  • Kiwi
  • Morango

A suplementação é necessária?

Na maioria dos casos, a vitamina B12 precisa ser suplementada. Sua forma ativa está presente apenas em alimentos de origem animal ou alimentos enriquecidos com a mesma. 

Se você amamenta e suplementa a vitamina, é possível que o seu filho que recebe esse leite não precise da suplementação, de qualquer maneira, é importante a avaliação médica para avaliar se é preciso a suplementação do bebê.

O médico e/ou nutricionista que acompanha a criança irão avaliar a necessidade de forma individual, da mesma forma que ocorre para onívoros.

Referências:

scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2183-59852018000300003

sbp.com.br/fileadmin/user_upload/Nutrologia_-_Vegetarianismo_Inf_e_Adolesc.pdf

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.