Alimentação pode agravar ou evitar crises de enxaqueca

Enxaqueca_capa

Dor latejante na cabeça, náuseas, vômitos e até sensibilidade à luz são sintomas comuns da enxaqueca, que muitas vezes provocam faltas no trabalho, o cancelamento de compromissos importantes e até impedem momentos de lazer ao lado da família.

Para alguns estudiosos, essa doença é mais incapacitante do que hipertensão arterial, osteoartrite e diabete. Atualmente, segundo pesquisa realizado pela Sociedade Brasileira de Cefaleia, 15,2% da população brasileira tem enxaqueca.

Apesar de acometer ambos os sexos, com crises que duram entre quatro e 72 horas, as mulheres são as mais afetadas, principalmente no período menstrual. No entanto, as causas da enxaqueca vão muito além de fatores hormonais, tais como:

  • predisposição genética
  • estresse
  • ingestão de álcool
  • alterações no sono
  • odores de perfumes
  • alimentação.

Alimentos que devem ser evitados por quem tem enxaqueca

O estilo de vida é uma das principais causas de enxaqueca, principalmente para quem tem uma rotina extenuante e dorme poucas horas por noite. Mas a alimentação também desempenha papel decisivo. “Quem tem enxaqueca deve evitar frutas cítricas, pois são fontes de uma substância chamada octopamina que pode desencadear as crises.

Além disso, é importante evitar leite e derivados, vinho, chocolate, cafeína [café e chá verde], aspartame, glutamato monossódico, alimentos gordurosos e amendoim. Em alguns casos, a retirada do glúten também pode ajudar na melhora do quadro”, explica a nutricionista Carolina Favaron.

Alimentos que previnem e melhoram a enxaqueca

Ao mesmo tempo em que é preciso evitar alimentos que pioram a enxaqueca, também é recomendado priorizar o consumo de outros para combater o mal-estar, já que alguns alimentos possuem características que podem auxiliar na melhora das crises.

“O gengibre possui ação anti-inflamatória e inibe a ação das substâncias inflamatórias que causam a dor. O ômega 3 também possui esse efeito, mas deve ser consumido habitualmente através da alimentação ou de suplementos. A água de coco fornece minerais que também podem ajudar no controle da dor, por isso uma boa opção é consumir a água de coco batida com gengibre ou com gengibre em pó”, conta Carolina.

SHOPPING NATUE

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.