Com reeducação alimentar, Natalia descobriu uma nova forma de viver

seja mais natue header

Natalia Romano nunca tinha se preocupado com o próprio peso. Vestia manequim 36 e se orgulhava da sua barriga negativa, mas tudo mudou após se casar. “Como éramos só nós dois, nos fins de semana o programa era ir a restaurantes, feirinhas e cinema, locais em que sempre comprávamos refrigerante, pão de queijo e chocolate. Isso quando não comíamos pizza e cachorro-quente durante a semana”, conta.

Pouco a pouco, essa alimentação desregrada mudou seu corpo. Ela notava que estava engordando, sentia-se incomodada, mas por conta própria tomava remédios para emagrecer e acreditava que estava tudo bem, mesmo em um constante efeito sanfona. Na gravidez de sua primeira filha, resolveu chutar o balde. Comia tudo o que tinha vontade, sempre em grande quantidade e sem nenhum peso na consciência. “Pensava que iria emagrecer depois, por não ter tendência a engordar”, diz. Em decorrência disso, ganhou 18 quilos na gestação, mas perdeu apenas 5 quilos após o nascimento do seu bebê.

A nova rotina de cuidados com o filho serviu de pretexto para continuar se alimentando mal. Não tomava café da manhã, muitas vezes pulava o almoço, mas comia lanches, batata frita e combos do delivery. Quando engravidou pela segunda vez, não foi fácil. Por conta da má alimentação, teve uma gravidez conturbada e chegou a emagrecer 8 quilos no primeiro trimestre. Logo em seguida, seu marido ficou desempregado e eles se mudaram para o litoral em busca de novas oportunidades, só que as situações não saíram como o esperado. “Não gostava de morar em uma cidade pequena, me sentia sufocada, triste, meu marido não conseguia um emprego fixo e não tínhamos dinheiro para nada. A comida era algo que me deixava feliz, era como se todos os problemas acabassem quando comia uma fatia de bolo”, explica. Nesta época, Natalia tinha constantes crises de ansiedade. Desiludida e deprimida, durante a madrugada chegava a comer sozinha uma travessa de pavê e todos os dias tomava 2 litros de refrigerante. Até que em uma noite de agosto de 2013, ela sentiu uma dor terrível no estômago e tudo mudou novamente.



Há males que vêm para o bem

Após ser levada ao Pronto Socorro, o médico foi enfático. Natália estava com o fígado gordo, era pré-diabética e se continuasse naquele ritmo provavelmente não veria seus filhos crescerem. “Aquilo tudo foi um choque para mim, mas depois de chorar muito, finalmente acordei”.

A partir daquela noite, ela começou a pesquisar informações sobre reeducação alimentar e conheceu histórias parecidas com a dela. “Aos poucos fui percebendo que o dinheiro sobrava ao invés de faltar. As pessoas pensam que fazer dieta é caro, mas caro é a pizza de toda sexta-feira, o pão recheado. Faço feira, compro carne, frango e sempre faço minha própria pizza”, explica.

Aliando reeducação alimentar com atividade física, conseguiu emagrecer 20 quilos em um ano e meio. Incentivada pelo marido e amigas, ela criou uma página no Facebook e o Instablog @blogemagrecemamae, locais em que dá dicas para seguir uma dieta equilibrada e saudável. “O que era apenas um diário de alimentação, hoje se tornou meu projeto de vida. Todos os dias posto receitas, minha alimentação e minha rotina de dona de casa e mãe. Estudo muito, tento aprender sempre e trazer novidades aos seguidores. Meu objetivo é motivar mulheres que, como eu, tem a vida corrida e vivem apenas para suas famílias, muitas vezes se esquecendo de si”, finaliza.

 Natalia_antes-depois

E você, precisou mudar seus hábitos para melhorar sua saúde e seu bem-estar? Envie sua história de sucesso para branding@natue.com.br.



Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.