Digestivos: saiba como combater a má digestão

Digestivos: saiba como combater a má digestão

Você sente desconfortos após a refeição? Incômodos como gases, distensão abdominal, azia, enjoo e cansaço? São alguns sintomas de má digestão que afetam grande parte da população, e podem ser melhorados com auxílio dos chamados digestivos. Eles ajudam no processo de digestão dos alimentos, proporcionando melhor qualidade de vida, além de melhorar a saúde gastrintestinal e fortalecer o sistema imunológico, importante para prevenção de doenças.

Sintomas de má digestão

A má digestão é um problema que surge com grande frequência na população. Os desconfortos geralmente aparecem após as refeições, principalmente quando há consumo de carnes e preparações gordurosas. A ingestão de muitos líquidos durante a refeição também pode estar associada à incômodos, já que aumenta o volume do estômago e lentifica o processo digestivo.

Os sintomas de indigestão são relacionados com alterações do aparelho digestivo, e podem indicar doenças como gastrite, refluxo gastroesofágico, síndrome do intestino irritável e colite. Incluem:

  • Enjoos e vômitos;
  • Sensação de inchaço e estômago cheio;
  • Sonolência e cansaço após as refeições;
  • Dores abdominais;
  • Arrotos, gases e flatulência;
  • Azia e queimação;
  • Diarreia ou constipação.

Além dos sintomas incômodos, a má digestão pode afetar no funcionamento intestinal, diminuindo a absorção de nutrientes. A absorção deficiente pode causar diversos problemas de saúde, como anemia e carência de vitaminas no organismo, que diminuem a atividade do sistema imunológico, deixando-o mais susceptível ao surgimento de doenças.

Benefícios dos digestivos para má digestão

A má digestão muitas vezes pode estar associada à deficiência ou mal funcionamento de enzimas digestivas e/ou desequilíbrio intestinal. Os digestivos têm o objetivo de disponibilizar enzimas digestivas que irão promover a digestão dos carboidratos, gorduras e proteínas de forma adequada, além de recuperar a microbiota intestinal, a alimentando com probióticos, prebióticos e fibras dietéticas.

A manutenção da saúde intestinal é um fator muito importante no tratamento da má digestão. Além de diminuir os incômodos, garante a absorção adequada de todos os nutrientes, favorece a presença dos microrganismos benéficos e inibe a proliferação dos causadores de doenças.

Quais são e como funcionam os digestivos?

Enzimas digestivas

As enzimas são substâncias responsáveis, entre outras funções, por mediar a digestão dos alimentos e auxiliar o corpo absorver os nutrientes que foram ingeridos. Há diversos tipos de enzimas, que são capazes de digerir certos tipos de componentes dos alimentos, tais como:

  • amilases: responsáveis pela digestão do amido;
  • lactases: agem sobre a lactose;
  • proteases: digestão das proteínas;
  • lipases: responsáveis pela digestão das gorduras.

As enzimas digestivas são essenciais para o bom funcionamento de todo o processo de digestão dos alimentos. Quando ocorre a presença de intolerância à lactose pelo organismo, por exemplo, há uma deficiência na ação ou ausência da enzima lactase, impedindo a digestão adequada da lactose, o que causa sintomas incômodos como gases, diarreia e distensão abdominal.

Acontece também, com o passar dos anos e o envelhecimento, a queda dos níveis de enzimas no organismo, afetando na absorção de nutrientes e podendo favorecer o surgimento de doenças.

O aumento do consumo das enzimas digestivas poderá auxiliar na má digestão e na eficiência da absorção dos nutrientes. Podem ser encontradas em alimentos como frutas e vegetais crus, e na forma de suplementos, apresentadas em diversas opções para cada tipo de necessidade.

Probióticos

Os probióticos são componentes que contêm organismos vivos e benéficos que contribuem para o equilíbrio da microbiota intestinal. Por competirem com os organismos maléficos, inibem seu crescimento e ajudam na prevenção de doenças. Estão disponíveis no mercado adicionados à alimentos, como iogurtes e leites fermentados, porém muitas vezes não fornecem a quantidade adequada, sendo necessário o consumo por meio de suplementos.

Ao agir aumentando a colonização de microrganismos benéficos na microbiota intestinal, favorecem o processo de digestão e absorção dos nutrientes, auxiliando na degradação das proteínas, carboidratos e gorduras. Também podem ser usados no tratamento de intolerância a lactose, diarreia, doenças inflamatórias intestinais e dislipidemias, diminuindo níveis de colesterol e triglicérides, além de fornecer vitaminas e minerais.

Prebióticos

Os prebióticos são substâncias de origem vegetal, não digeridas pelo organismo resistindo à ação das enzimas digestivas. São o principal substrato para o crescimento de microrganismos benéficos, alterando a composição da microbiota intestinal.

Disponíveis em forma de suplementos, os prebióticos também estão presentes em alimentos como Cebola, alho, tomate, banana, grãos e cereais integrais e cascas de frutas. Agem reduzindo a atividade dos microrganismos causadores de doenças, favorecendo a absorção de cálcio e auxiliando no metabolismo principalmente de gorduras.

Simbióticos

São substâncias que contêm ao mesmo tempo, prebióticos e probióticos. Possuem juntamente os benefícios dos dois digestivos, aumentando a ação deles no organismo. Podem ser usados, além do auxílio na má digestão, no tratamento de diarreias, infecções, problemas gástricos, doenças inflamatórias intestinais, alergias e redução do colesterol.

Fibras dietéticas

As fibras são componentes de vegetais, grãos, verduras, raízes e hortaliças. As chamadas insolúveis são as mais benéficas para o processo de digestão, agindo como estímulo para motilidade gástrica e intestinal ao reduzir o tempo de trânsito intestinal. Com isso garante a ausência de desconforto, desde que associada ao consumo adequado de água, para que não adquira efeito contrário, causando mais incômodos.

Podem ser consumidas por meio de uma alimentação balanceada, rica em alimentos naturais e integrais e também está disponível em versões em cápsulas e pó, como suplementos dietéticos.

Efeitos adversos

Já vimos que os digestivos podem ajudar muito quem sofre com a má digestão, no entanto, seu uso deve ser feito com cuidado, de preferência com a recomendação de um médico ou nutricionista.

Se consumidos em quantidades excessivas, podem ter efeitos contrários aos benefícios, causando diarreia, flatulência, inchaço, distensão abdominal, cólicas e constipação.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.