Recomendação para o consumo de açúcar é de 25g por dia

excesso de açúcar

Pode parecer comum, mas atitudes simples como adoçar todos os dias o café, comer um doce após o almoço ou tomar refrigerante na hora do jantar elevam a carga de açúcar no organismo, causando diversos prejuízos à saúde.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a recomendação é que o consumo de açúcar não ultrapasse 10% das calorias ingeridas diariamente. As evidências científicas sugerem taxas mais altas de cáries dentárias em crianças quando o nível de ingestão de açúcares é superior a 10% da ingestão calórica total. A organização também aponta que maiores benefícios à saúde podem ser alcançados se o consumo diário de açúcar for reduzido para 5% das calorias ingeridas (ou cerca de 25g de açúcar por dia).

Para crianças, o excesso de açúcar ainda aumenta a hiperatividade e interfere no desempenho e aprendizagem, além de afetar os ossos devido à influência nos níveis sanguíneos de minerais, como o cálcio.

Segundo dados apresentados na última Pesquisa Nacional de Orçamentos Familiares (POF) realizada em 2008/09 pelo IBGE, boa parte dos açúcares consumidos pela população brasileira está “escondido” em alimentos ultraprocessados, como refeições prontas, temperos, sucos industrializados e refrigerantes.

Doenças causadas pelo excesso de açúcar

O excesso de açúcar no sangue é uma das principais causas de diabete. Comer açúcar demais também pode interferir no funcionamento dos hormônios e sobrecarregar alguns órgãos, como o pâncreas, responsável pela produção de insulina e controle dos níveis de glicose no sangue.

Dor de cabeça e enxaqueca

Excesso de açúcar pode causar dor de cabeça: os níveis glicêmicos sobem e caem muito rápido, fato conhecido como hiperglicemia, que leva o organismo a utilizar outros meios para manter a glicose cerebral, como aumento da produção de catecolaminas, que gera aumento da temperatura, da frequência cardíaca, irritabilidade e produção de prostaglandinas, que causam vasodilatação e, consequentemente, dores de cabeça.

Açúcar e espinhas

O açúcar é um dos principais alimentos que causam espinhas no rosto: em excesso, o açúcar provoca produção exagerada de insulina, que libera hormônios androgênicos que estimulam as glândulas sebáceas, favorecendo o aparecimento de acne.

Radicais livres e pele

Excesso de açúcar causa envelhecimento precoce da pele: o açúcar branco é rico em calorias e pobre em nutrientes. Seu consumo exagerado aumenta espécies reativas de oxigênio (EROs), que são radicais livres causadores do estresse oxidativo. Os EROs promovem uma reação em que o açúcar se liga às proteínas de sustentação da pele de maneira irreversível, impedindo que as células consigam realizar suas funções, causando problemas como endurecimento e degradação dos tecidos de suporte da pele, danos nas fibras dérmicas e principalmente ao colágeno, levando ao aparecimento de rugas e flacidez.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.