Ingestão de açúcar não deve exceder 10% das calorias diárias, aponta diretriz dos EUA

açúcar_capa

Para alcançar um padrão alimentar saudável, o acréscimo de açúcar em alimentos e bebidas não deve ultrapassar 10% das calorias diárias, segundo as Diretrizes Alimentares para Americanos 2015-2020, publicadas recentemente pelo governo dos Estados Unidos.

De acordo com o estudo, o açúcar adicionado não fornece nutrientes essenciais ao organismo e, portanto, pode contribuir para o excesso de ingestão de calorias sem colaborar com a qualidade da dieta, além de poder causar problemas de saúde.

“Fortes evidências a partir de estudos têm mostrado que os padrões alimentares que incluem a diminuição da ingestão de fontes de açúcares adicionados estão associados à redução do risco de doenças cardiovasculares em adultos e evidência moderada indica que esses padrões alimentares estão associados com risco reduzido de obesidade, diabete tipo 2 e alguns tipos de câncer em adultos”, afirma o estudo. Também existem evidências da relação entre os açúcares adicionados e cárie em crianças e adultos.

Açúcares naturalmente presentes em determinados alimentos, como frutas e leite, não são considerados prejudiciais.

Substitutos do açúcar refinado

O ideal é consumir alimentos sem o acréscimo de açúcar, mas se isso não for possível vale optar por versões saudáveis, como açúcar de coco, açúcar mascavo e açúcar demerara, que não são refinados e ainda oferecem nutrientes importantes ao organismo.
Adoçantes naturais também são uma boa escolha, já que não contêm calorias. No entanto, devem ser consumidos sem exagero, de preferência aliados à alimentação saudável e à prática de exercícios físicos.

+ SAIBA MAIS SOBRE OS SUBSTITUTOS DO AÇÚCAR

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.