Ivete Sangalo revela 6 segredos para manter a forma sem passar fome

ivete sangalo dá dicas para emagrecer sem passar fome
Fotos Divulgação / Instagram
Por Marília Maciel

Quem é essa aí, papai?!

Que Ivete Sangalo sempre dá o que falar, por sua simpatia, carisma e, principalmente, sinceridade, todo mundo já sabe. E quando o assunto é boa forma então, Veveta dá um beijinho no ombro, pega a metralhadora e trá, trá, trá, trá, trá!

A baiana é dona de um corpo invejável e, mesmo assim, nesta época pré-carnaval, intensifica ainda mais os treinos e foca na alimentação saudável, tudo para estar impecável em cima do trio e, principalmente, encarar horas e horas de folia.  E vamos combinar, ela está cada vez mais toda boa.

No programa ‘É de Casa’ (da Rede Globo), Ivete Sangalo contou alguns dos segredinhos que aprendeu com seu nutricionista particular e maridão, Daniel Cady, para manter a boa forma sem passar fome. Confira:

Ivete se tornou melhor amiga da marmita, principalmente quando tem que ir cedo ao local do show.

E ela está certíssima! De fato, a marmita é uma ótima aliada da alimentação saudável para manter a forma, pois dá para controlar e saber exatamente como foi preparada a comida. Ainda tem a vantagem de poder controlar o tamanho das porções. “Como porcionamos antes e não no momento em que estamos morrendo de fome, dá para refletir e colocar apenas a quantidade necessária”, comenta a nutricionista funcional Carolina Arbache.

Ao acordar, Ivete toma água com limão batido com uma colher de sopa de óleo de coco. “Isso me dá uma sensação de saciedade maravilhosa".

No caso da mistura tomada pela cantora, o óleo de coco ajuda a dar saciedade, como qualquer gordura boa, porém tem alto valor calórico. O limão, por sua vez, não tem influência no apetite, mas ajuda a limpar o organismo.

Contudo, Carolina afirma que a preparação tem outros benefícios. “Ajuda a fortalecer o sistema imunológico, é termogênica e ajuda na eliminação de toxinas”, conta.

Se você gostou dos benefícios, mas fez cara feia para a bebida, temos uma boa notícia: é possível consumir os ingredientes separadamente e, ainda sim, ter os mesmos benefícios! E talvez economizar as calorias do óleo de coco. Por falar nele, é um excelente substituto do óleo de cozinha em preparações e receitas, como no arroz, por exemplo.

Você também pode apostar nos chás para favorecer a boa forma – de preferência em jejum para não atrapalhar a absorção de nutrientes.  Opções de chás para boa forma: gengibre, hibisco, mate, chá verde e chá branco. (Sem açúcar, nem adoçantes!)

A baiana gosta de começar o café da manhã com um pedaço de raiz, aipim, inhame ou batata. E geralmente come ovo cozido também. “Às vezes com gema e alterno sem gema”, conta.

Segundo a nutricionista Carolina Arbache, as raízes como inhame, batata-doce e aipim (mandioca) são excelentes fontes de carboidratos. Comê-los pela manhã é uma boa pedida porque fornecem energia para começar o dia. Eles também não têm o índice glicêmico muito alto, o que significa que serão digeridos lentamente, favorecendo a saciedade.  Sem contar que são 100% naturais, isto é, não são carboidrato refinados, com aditivos químicos como conservantes, nem sódio. “São bem mais interessantes do que o pão, mesmo o integral ou sem glúten. Além disso, as raízes contêm vitaminas, minerais e fibras”, explica Carolina.

Quanto ao ovo, quando combinado com a raiz, forma uma dupla infalível! O ovo pode ser cozido, mexido ou em forma de omelete. No entanto, Carolina destaca que a melhor opção é o ‘ovo quente’ (aquele em que a gema está mole e a gente come dentro da casca), pois preserva mais os nutrientes da gema.

Para os vegetarianos estritos, há outras boas opções de fontes de proteína, como:

Tofu (que pode ser feito mexido, igual ao ovo mexido; ou fazer uma pastinha com azeite, limão e temperinhos naturais); pasta de grão-de-bico (homus); pasta de amendoim – que pode ser combinada com a raiz, especialmente a batata-doce; receitas que incluem aveia ou quinoa em flocos, oleaginosas e sementes (como chia e semente de abóbora), como mingau com leite vegetal, overnight oats, smoothies e shakes à base de proteína vegetal, frutas e leite vegetal.

“No almoço eu começo pelas folhas, depois parto para os legumes e como uma carne com uma colher de arroz integral”, comentou Veveta.

Saber montar um prato saudável é muito importante para manter a boa forma e, sobretudo, a nossa saúde. Segundo a nutricionista Thainá Queiroz, uma combinação interessante é criar um prato com cinco cores. “Pode conter um tipo de folhas verdes, uma porção de legumes ou verduras refogadas ou a vapor, um carboidrato, uma leguminosa e uma fonte de proteína”, explica.

Veveta, sua linda, tá fazendo certinho!
À noite, Ivete Sangalo opta por jantar sempre sopa. “Se à noite eu fico com fome, eu como uma raiz para não ficar doida”.
 
Vale ficar esperto: nem toda sopa é saudável. Para a sopa ser uma boa opção para o jantar, ela precisa garantir nutrientes importantes.  “Precisa ter uma fonte de proteína como frango desfiado, quinoa em grãos ou em flocos ou leguminosas como feijão, ervilha, lentilha e grão-de-bico, além de ter vegetais que garantam fibras, vitaminas, minerais e carboidratos”, ressalta a nutricionista Carolina Arbache, que também chama atenção para o fato de algumas sopas, mesmo as de legumes, terem muito carboidrato. “Mandioca, mandioquinha, batata e afins, macarrão, quinoa, croutons ou pão é tudo carboidrato”. A dica da especialista é escolher apenas um.
Ah, vale lembrar que se você optar por uma sopa sem proteína, pouco tempo depois já estará com fome. “Uma dica para a sopa não dar fome é ter pedaços e não ser totalmente batida, pois estimula a mastigação, que ativa a saciedade”, comenta Carolina.

Mas, se mesmo assim a sopa não segurar a fome, escolha outra coisa. A sopa não é a única opção saudável para o jantar. A dica é ter equilíbrio e apostar em outras combinações, como quinoa ou leguminosas e/ou carne brancas assadas ou grelhadas, omelete, além de raízes/arroz integral/salada.
Ivete Sangalo ainda comentou que antes de ir à academia come um punhado de castanhas ou uma banana.


É interessante que o pré-treino seja rico em carboidratos, já que são responsáveis pelo fornecimento de energia durante os exercícios, evitando o catabolismo muscular (degradação das proteínas para fornecimento de energia para o músculo).

Frutas, pães, geleia, macarrão, arroz e mandioca, por exemplo, podem ser utilizados no pré-treino. No caso de Ivete, ela opta por banana. Aliás, se você quiser, dá para acrescentar um pouquinho de aveia e mel à banana! Fica uma delícia e é um bom pré-treino. Mas, vale lembrar que o ideal mesmo é ir a um nutricionista para que ele sugira algo personalizado para você.

Quanto aos carboidratos, dê preferência aos complexos, como a batata-doce, que fornecem energia aos poucos, evitando picos e quedas de glicemia.
Já as castanhas podem funcionar como um bom pré-treino porque fornecem energia e são ricas em arginina, um aminoácido que promove a vasodilatação.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.