Manter a microbiota equilibrada é fundamental para a saúde do organismo

microbiota

Existem bilhões de bactérias dentro do nosso corpo, cada uma com uma função, mas em geral todas trabalham para manter o organismo equilibrado.

A flora intestinal, ou microbiota intestinal, é a somatória de todos esses microrganismos (bactérias, vírus, fungos e protozoários) presentes no corpo, desde a boca até o término do intestino grosso. Para ter uma ideia da quantidade desses microrganismos, cada célula do corpo apresenta, no mínimo, 10 células bacterianas, ou seja, é uma quantidade quase incalculável.



DESENVOLVIMENTO DA MICROBIOTA NA FASE INFANTIL

Segundo o biólogo, microbiologista e especialista em evolução molecular, Bruno Zylbergeld, desde o nascimento somos expostos a substâncias que futuramente auxiliarão a determinar quem será bem-vindo ou combatido dentro do organismo. “Os primeiros anos de vida são fundamentais para determinar uma microbiota saudável, o uso abusivo de antibióticos, corticoides e antialérgicos pode determinar uma microbiota irregular e inadequada para o resto da vida”, explica.

A melhor forma de estabelecer uma microbiota saudável é unir uma alimentação saudável a hábitos de vida adequados. “O excesso de zelo e proteção durante a fase infantil impedem que a criança entre em contato com inúmeros possíveis patógenos e dessa forma fortaleça seu sistema imunológico, assim como, consequentemente, selecione mais adequadamente sua microbiota”, alerta Zylbergeld.

PAPEL DA AMAMENTAÇÃO NA FORMAÇÃO DA MICROBIOTA

A amamentação desempenha papel fundamental para determinar uma microbiota saudável durante os primeiros meses de desenvolvimento do bebê. Isso porque as primeiras bactérias a entrarem em contato conosco são as do trato vaginal, através do nascimento, também do seio materno e dos parentes mais próximos que interagem com o bebê.

MICROBIOTA INTESTINAL

Por produzir substâncias bactericidas (substâncias que ajudam a destruir bactérias nocivas), a microbiota intestinal pode estimular nosso sistema imunológico. Sem contar que são fundamentais para o processo digestivo. “Uma boa digestão impede a exposição de bactérias maléficas a substâncias não digeridas”, afirma Zylbergeld.



DISBIOSE INTESTINAL

Disbiose é a perda desses microrganismos benéficos que compõem a nossa microbiota, ou seja, disbiose é uma microbiota não saudável.

SIMBIOSE INTESTINAL

Simbiose é a necessidade que um organismo possui de estar junto a outros organismos para sobreviver. “Nós vivemos em simbiose com nossa microbiota, se removermos a microbiota de nosso corpo, nós morremos e nossa microbiota também, isso é simbiose”, explica Zylbergeld.

PREBIÓTICOS, PROBIÓTICOS E SIMBIÓTICOS

Probióticos, prebióticos e simbióticos são ferramentas que auxiliam no reestabelecimento de uma microbiota saudável.

Probióticos: são microrganismos que, administrados na dose correta, oferecem benefícios ao hospedeiro (no caso, nós). Esses benefícios podem estar relacionados ao combate direto de bactérias nocivas, produção de substâncias bactericidas e estímulo do sistema imunológico.

Prebióticos: são as fibras solúveis que auxiliam no desenvolvimento de probióticos, servem para alimentar as bactérias que estão sendo administradas ou para aquelas que já estão pré-estabelecidas em nosso organismo. Os prebióticos podem ser encontrados manufaturados, mas existem inúmeras raízes e folhas que apresentam concentrações altíssimas para essas substâncias, como a cebola, a chicória e o psyllium, entre outras.

Simbiótico: consiste na composição de probióticos com prebióticos, ou seja, o microrganismo associado a uma ou mais fibras solúveis. Os probióticos e simbióticos são formalmente encontrados manufaturados ou em farmácias de manipulação, pois exigem alta tecnologia para serem isolados e cuidados específicos de conservação.

A administração de probióticos e prebióticos deve ser sempre orientada por um médico, nutricionista ou farmacêutico. Para cada caso existe uma composição adequada de tratamento.

Para estabelecer uma microbiota normal e saudável é essencial manter uma alimentação equilibrada, além de não impedir que as crianças brinquem livremente, sem toda aquela atenção inadequada e abusiva que alguns pais dão. “Cuide bem do seu corpo, pois ele é a casa de trilhões de seres microscópicos, que se não estiverem satisfeitos, reivindicarão melhoras”, finaliza Zylbergeld.



Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.