6 Maneiras Eficientes de Melhorar a Digestão

6 Maneiras Eficientes de Melhorar a Digestão

Algumas mudanças simples podem ajudar a melhorar a digestão, essas estratégias são cada vez mais buscadas pela população. De acordo com o World Gastroenterology Organisation, 20% da população global sofrem com algum tipo de problema intestinal e 90% das pessoas não procuram orientação médica. 

As principais doenças do aparelho digestivo são  a gastrite, refluxo gástrico, intolerância à lactose, disbiose e as doenças inflamatórias intestinais.

Convidamos a Nutricionista da Rede Mundo Verde, Priscila Gomes, para explicar como ocorre o processo digestivo, fatores que podem atrapalhar além de dicas eficientes para melhorar a digestão. Confira!

Como ocorre o processo digestivo?

O processo inicia-se na boca, por um processo mecânico e físico, realizado pelos dentes no ato de cortar e triturar os alimentos. 

Seguindo para a deglutição, momento em que o alimento passa da boca para a faringe e a partir dos movimentos peristálticos – que são contrações musculares – permitem o movimento do alimento para o estômago. 

A digestão química ocorre com a ação de diversas enzimas presentes em nosso organismo, como amilase, protease, lipase, pepsina e tripsina, que contam com a ação do suco gástrico, constituído por ácido clorídrico. 

O que atrapalha a digestão?

Muitas pessoas não imaginam, mas  parte da nossa energia é utilizada na digestão

De acordo com Priscila Gomes, alguns atos podem prejudicar e dificultar o trabalho do organismo reduzindo não só os níveis de energia como também a capacidade de foco e tomada de decisão, são eles:

  • Comer em excesso
  • Frituras
  • Excesso de óleo, manteiga, molhos e condimentos
  • Não mastigar corretamente 
  • Comer muito rápido
  • Ingerir líquidos durante a refeição

Confira a lista abaixo que a nutricionista preparou com algumas maneiras que irão te auxiliar a melhorar o processo digestivo de maneira eficaz. 

6 dicas para melhorar a digestão

1. Cuide do seu intestino

As bactérias benéficas presentes no intestino, chamadas de probióticos, exercem funções críticas na digestão de alimentos como as fibras, produzindo ácidos graxos de cadeia curta que, por sua vez, têm ação anti-inflamatória

Eles também atuam na produção de nutrientes essenciais e na proteção contra a invasão da mucosa por agentes infecciosos. 

Invista o consumo em alimentos probióticos como:

Para manter a microbiota saudável, consuma alimentos prebióticos, esses alimentam as bactérias benéficas, algumas opções são:

  • Mel
  • Aveia
  • Óleo de coco
  • Amido resistente (farinha de banana verde)
  • Inulina
  • Fibras solúveis em geral 
  • Cereais integrais

2. Consuma frutas, verduras e legumes

O consumo de frutas, verduras e legumes além de serem ricos em vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes, possuem enzimas que auxiliam no processo digestivo

O consumo de alimentos crus, mantém mais sais minerais e não altera as enzimas digestivas que são essenciais para o organismo e que ajudam na digestão. 

3. Mastigue devagar e controle o stress

A mastigação promove a quebra dos alimentos em partículas menores, enquanto a saliva umedece a comida, iniciando o processo digestivo do amido.

Cada porção de alimento deve ser mastigada cerca de 30 a 50 vezes, dependendo de sua consistência. 

Descanse os talheres a cada garfada. Mantenha um ambiente tranquilo e calmo durante as refeições, evite aparelhos eletrônicos, como televisão, computadores e celulares. 

Há diversas evidências que comprovam que o estresse agudo altera as funções gastrointestinais por meio do sistema nervoso, inibindo o movimento gástrico. 

4. Evite o consumo de frituras, gorduras e líquidos durante a refeição

Alimentos fritos ou gordurosos apresentam uma digestão mais vagarosa, pois são transformados em moléculas menores e assim se ligar a substâncias que permitem sua absorção.  

O excesso de líquidos antes, durante ou depois das refeições também é contraindicado. Isso porque bebidas nesse momento dilui o suco gástrico, dificultando a digestão. 

O ideal é que, durante a refeição, assim como 30 minutos antes e 1 hora depois, não seja ingerido mais do que meio copo de líquido para não atrapalhar esse processo.

5. Faça uso de chás 

Chás podem estimular o processo digestivo, eles podem estimulam o fígado a metabolizar as gorduras, tornando-as menores e mais fáceis de serem digeridas, assim como aliviar sintomas de empachamento ou dor gástrica e gases. 

Consuma: boldo, hortelã, chá verde, carqueja, camomila, erva doce, entre outros. 

O consumo deve ser de em torno de 3 xícaras de chá ao dia, entre as principais refeições. 

Lembrando que o consumo de chás não substitui o consumo de água, e ela é essencial também para o processo digestivo. 

6. Durma bem e faça atividade física

Hábitos de vida como dormir pouco e o sedentarismo, agravam sim os problemas no sistema digestivo. 

Isso porque, interferem na liberação das substâncias digestivas do estômago, por exemplo, a ação do ácido clorídrico. Essas alterações podem provocar dificuldades de digestão e inflamação da parede do estômago. 

Referências:

worldgastroenterology.org/guidelines/global-guidelines

sbi.org.br/2019/04/29/o-intestino-e-o-sistema-imune/#:~:text=Em%20seu%20contexto%20normal%2C%20as,contra%20a%20invas%C3%A3o%20da%20mucosa

telessaude.unifesp.br/index.php/sem-categorias/120-29-de-maio-dia-mundial-da-saude-digestiva

portalsbn.org/portal/o-importante-papel-das-dietas-para-a-saude-digestiva/

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.