Neofobia alimentar na infância: o que é?

Neofobia

A palavra “neofobia” deriva do grego “néos” = novo e “fobos” = medo. Portanto, a neofobia alimentar é o medo de provar ou ingerir alimentos novos e desconhecidos. É relativamente comum na infância, principalmente até os 7 anos de idade. A criança se recusa a experimentar alimentos que não conhece, tornando a sua alimentação muito seletiva e limitada, o que muitas vezes gera preocupação nos pais.

Na neofobia alimentar infantil, os alimentos que possuem maior recusa são as frutas, os legumes e as verduras, mas podem-se incluir outros, como queijos, molhos e algumas massas.

Como tratar a neofobia alimentar?

De maneira geral, a partir dos 7 anos a criança já pode começar a aceitar melhor novos alimentos. Entretanto, em alguns casos, a neofobia pode persistir até a vida adulta. Especialistas aconselham os pais a tentar lidar com a ansiedade e a não forçar os pequenos a comer. Outras medidas que podem auxiliar são:

  • Continuar oferecendo à criança várias vezes os alimentos recusados, preparados de diversas formas e em diferentes texturas. A maturidade do paladar da criança irá se desenvolver com o tempo, por isso, não exclua um alimento da dieta logo na primeira vez que for recusado.
  • Sempre que possível envolver a criança no preparo desses alimentos, isso aumenta a chance de ela experimentá-los.
  • Desenvolver educação alimentar em casa, explicando aos pequenos os benefícios do alimento para o organismo.
  • Não fazer comentários negativos no momento da refeição (“você nunca come nada” ou “você é muito chato para comer”). Por outro lado, é importante elogiar quando a criança conseguir experimentar algo novo, ainda que em pequenas quantidades.

Nos casos em que a criança insistir em comer uma variedade muito pequena de alimentos, como somente macarrão ou batata frita, é importante consultar um médico ou nutricionista para verificar possíveis carências nutricionais e orientar melhor o tratamento.



Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.