Ômega 3: você bem com o seu cérebro

ômega_3_capa

por Nature’s Bounty

O ômega 3 é um ácido graxo poli-insaturado que tem como principal efeito reconhecido os benefícios que oferece para a saúde cardiovascular. Apesar disso, esse nutriente tem papel bastante importante para a saúde e o bom funcionamento do cérebro e do sistema nervoso 1,2.

Aproximadamente 50% do cérebro é composto por lipídios, sendo que 35% dessa quantidade corresponde a ácidos graxos poli-insaturados1, que são importantes para a formação e proteção da bainha de mielina, membrana que cerca os neurônios. O ômega 3 é essencial para manter as membranas celulares, atividade cerebral, a transmissão de impulsos nervosos e o desenvolvimento normal dos tecidos do cérebro 1,3,4,5.

Os ácidos eicosapentaenóico (EPA) e docosahexanóico (DHA) são fundamentais para a saúde do cérebro em todas as fases da vida, mas o corpo humano não tem capacidade de produzir ômega 3, por isso esse nutriente deve ser ingerido através de alimentos como óleos, castanhas, nozes, linhaça, salmão, sardinha e atum e/ou através de suplementos como óleo de peixe e óleo de linhaça1. Garantir o consumo adequado de ômega 3 ajuda a melhorar o desempenho cognitivo, a condução dos impulsos nervosos, a atividade cerebral e a memória, impedindo a degeneração dos neurônios e ajudando a retardar o envelhecimento cerebral6.

Referências científicas indicam também benefícios em casos de hiperatividade, Alzheimer, depressão, déficit de atenção, autismo, dislexia, transtorno bipolar, esquizofrenia e comprometimento cognitivo leve7. “O ômega 3 pode ser um aliado importante para a prevenção e tratamento de doenças relacionadas ao cérebro, mas vale lembrar que os benefícios desse nutriente vão muito além, pois o ômega 3 auxilia na saúde cardiovascular, redução do colesterol e combate à inflamação1. A suplementação desse nutriente é muito comum, pois é difícil garantir sua ingestão adequada todos os dias através da alimentação”, conclui a nutricionista Bruna Bellusci.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

  1. Paschoal V, Marques N, Sant’Anna V. Nutrição Clínica Funcional: Suplementação Nutricional (Volume II). São Paulo. Valéria Paschoal Editora. 2015.
  2. Lottenberg AMP. Importância da gordura alimentar na prevenção e no controle de distúrbios metabólicos e da doença cardiovascular. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia. São Paulo, vol.53, n.5, jul. 2009.
  3. Kus MMM, Mancini-Filho J. Ácidos Graxos: Eicosapentaenoico (EPA) e Docosahexaenoico (DHA). ILSI – International Life SciencesInstitute do Brasil, 2010. Série de publicações ILSI Brasil: funções plenamente reconhecidas de nutrientes; v.17.
  4. Stonehouse W, Conlon CA, Podd J, Hill SR, Minihane AM, Haskell C, Kennedy D. DHA supplementation improved both memory ande reaction time in healthy young adults: a randomized controlled trial. Am J ClinNutr. 2013 May; 97(5):1134-43. doi: 10.3945;qjcn.112.053371.Epub 2013 Mar 20.
  5. Kuratko CN, Barrett EC, Nelson EB, Salem N, Jr. The relationchio of docosahexaenoic acid (DHA) with learning and behavior in healthy children: a review. Nutrients, 2013;5(7):2777-810.



Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.