Osteoporose: entenda a doença e saiba como preveni-la

Osteoporose

Dia 20 de outubro é uma data reconhecida internacionalmente como o Dia Mundial da Osteoporose, uma doença que provoca enfraquecimento dos ossos e afeta milhares de pessoas no Brasil e no mundo. Você sabe o que é? E o que a alimentação e a atividade física pode influenciar?

O que é osteoporose?

A osteoporose é uma doença caracterizada por perda ou diminuição da massa óssea, ocorrendo uma maior fragilidade dos ossos, o que os torna frágeis e mais suscetíveis a fraturas.

No corpo, há dois tipos de células que atuam nos ossos: osteoclastos (que retiram do osso minerais para transportar para outros órgãos) e osteoblastos (que repõem esses minerais). Os dois devem estar em equilíbrio, mas, na osteoporose, há uma desproporção dessas células, com maior atuação dos osteoclastos, causando a degradação do osso.

O que é osteopenia?

A osteopenia é uma doença muito parecida com a osteoporose, em grau mais leve, e geralmente uma é consequência da outra. Mas qual a diferença entre osteopenia e osteoporose?  Elas se diferem na escala de densidade mineral óssea, sendo a osteopenia caracterizada por um grau mais leve de perda mineral e a osteoporose por um grau mais severo de perdas.

Tipos de osteoporose

A osteoporose pode ser classificada da seguinte forma:

  • Osteoporose pós menopausa: perda óssea rápida logo após a mulher entrar na menopausa. As fraturas de coluna são comuns.
  • Osteoporose senil: relacionada ao envelhecimento e causada pela deficiência crônica de cálcio, com consequente diminuição da formação óssea.
  • Osteoporose secundária: decorrente de processos inflamatórios, como artrite, mudanças hormonais e pelo uso de alguns medicamentos, como corticoides, que inibem a absorção de cálcio no intestino.

Quais os sintomas? E o que causa osteoporose?

Esta doença não provoca nenhum sintoma e por isso pode ser chamada de uma doença silenciosa. E muitas vezes, só é percebida numa fase mais avançada, quando ocorre queda ou até mesmo fratura devido o osso não suportar nenhum trauma ou esforço.

Entre os fatores de risco para a osteoporose estão:

  • Histórico familiar
  • Gênero feminino
  • Etnias amarela e branca
  • Idade mais avançada
  • Alimentação deficiente em cálcio e vitamina D
  • Baixa exposição à luz solar
  • Tabagismo
  • Sedentarismo
  • Consumo de álcool
  • Medicamentos à base de cortisona, heparina e no tratamento da epilepsia
  • Algumas doenças reumatológicas, inflamatórias, endócrinas e hepáticas

Como diagnosticar a osteoporose?

O principal exame feito para diagnosticar a osteoporose é a densitometria óssea, que avalia a quantidade de cálcio existente nas regiões. Além disso, o médico também deve avaliar histórico clínico, realizar exames físicos e pedir exames laboratoriais.

Como tratar a osteoporose?

A osteoporose não tem cura, porém possui tratamento, e é importante determinar o que provocou, antes de propor um tratamento.

Exercícios físicos

Qualquer exercício físico é importante para o tratamento da osteoporose, desde uma caminhada mais leve, até exercícios de força e flexibilidade. Além de aumentar a massa óssea e muscular, protege as articulações e diminui risco de queda, e consequentemente de fraturas, pois melhora a resposta motora e o equilíbrio.

Banho de sol

É recomendado a exposição solar diária sem o uso de protetor solar para produção da vitamina D. Por volta de 15 a 20 minutos por dia já são suficientes e este tempo não deve se estender muito, já que se expor ao sol por muito tempo, não é indicado.

Dieta para osteoporose

Além de fornecer nutrientes como cálcio e magnésio em quantidades equilibradas, a dieta é fator importante para a saúde dos ossos e tratamento da osteoporose, já que a má alimentação pode provocar a perda de minerais dos ossos. Por isso, evite refrigerantes, carne vermelha em excesso, doces, frituras, entre outros, e priorize o consumo de leguminosas, vegetais verde-escuros, tofu, amêndoas e outras oleaginosas, cereais integrais, além de frutas e legumes em geral.

Suplementos para osteoporose

Os principais suplementos para osteoporose são os suplementos de cálcio, vitamina D e magnésio.

Remédio para osteoporose

A osteoporose também pode ser tratada com o uso de diversos medicamentos de prescrição médica. Dentre os principais remédios para osteoporose estão os medicamentos à base de calcitonina, hormônio que regula o cálcio nos ossos e remédios que inibem a reabsorção óssea, como o alendronato de cálcio, entre outros bisfosfonatos. A reposição hormonal pós menopausa também pode contribuir para o tratamento.

Como prevenir a osteoporose?

As medidas de prevenção devem ser tomadas ao longa da vida, principalmente na infância e a adolescência, garantindo a formação adequada do osso.

Consumo de cálcio, tomar sol para melhorar o aproveitamento da vitamina D pelo organismo e fazer exercícios físicos, são regras que devem ser mantidas durante toda a vida. Além de hábitos saudáveis, como não fumar e ingerir bebidas alcoólicas em excesso.

Alimentação

O consumo adequado de cálcio atua na prevenção e no tratamento, garante o fortalecimento necessário dos ossos e  também contendo os efeitos e evolução da doença.

Além do leite e seus derivados (queijos e iogurtes), os vegetais verde escuros (alface, couve manteiga, chicória, repolho, dentre outros), ameixa seca e ovo possuem boas quantidades de cálcio.

Atividade Física

Os exercícios físicos possuem diversos benefícios para a saúde, principalmente a atividade física, que possui efeito protetor sobre a força e a massa muscular, fortalecendo os músculos e os ossos, que se reflete na melhora do equilíbrio e ajuda a evitar as quedas ao longo da vida.

Tanto a alimentação quanto a atividades física são essenciais para a qualidade de vida, auxiliando na prevenção e no tratamento de diversas doenças. Por isso, manter uma vida saudável, com uma alimentação balanceada e exercícios regulares são tão importantes.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.