Projeto Natue Verão 15′ – Dicas de treinos para emagrecer

Oi, Gente, tudo bem? O post de hoje, possivelmente, é um dos mais esperados do Projeto Natue Verão 15’, praticamente o último “tiro de misericórdia”. Vamos dar algumas dicas de treino para perder as benditas gordurinhas localizadas e deixá-las de vez no passado, junto com ano corrente, que logo vai chegar ao fim! Mas antes, vamos falar um pouco sobre os efeitos dos exercícios aeróbicos e da musculação para o emagrecimento. Confira!

Aeróbico ou musculação, qual é o melhor para emagrecer?

Quando falamos em emagrecimento e queima calórica, os exercícios aeróbicos, como corrida, bike e as “infinitas” aulas de ginástica (jump, step, spinning, etc) são sempre a primeira opção, não é mesmo? Com razão, pois essas atividades têm como principal fonte de energia as gorduras do nosso corpo e são capazes de incinerar mais de 500 kcal em um treino intenso de 45 minutos. Além disso, segundo o educador físico Guilherme Lacerda, palestrante e personal trainer da rede de Academias Runner, o treinamento aeróbico também possui um efeito chamado Epoc (efeito pós-exercício-aeróbico-crônico), que pode manter nosso metabolismo acelerado até 24 horas após o exercício, ou mais, se o praticarmos todos os dias. “Se em menos de 24 horas, você repete a dose, o organismo entra em um ciclo de “Over Epoc”,ou seja, um ciclo de aceleração metabólica constante, por conta do exercício aeróbico, e você emagrece muito mais rapidamente”, explica.

Ao contrário dos exercícios aeróbicos, a musculação tem como principal fonte de energia o glicogênio (carboidrato estocado em nossos músculos), o que provoca um gasto energético menor, de, no máximo, 350 kcal para mulheres e 400 kcal para homens em um treino intenso. Mas, por sua vez, o ganho de massa magra também acelera o metabolismo, principalmente aquele conhecido como “metabolismo basal”, que corresponde à nossa capacidade de gastar calorias em repouso, uma vez que os músculos demandam energia para serem mantidos. “Se você aumenta sua massa, você aumenta esse custo diário e seu metabolismo fica mais acelerado e seus gastos calóricos mais altos”, confirma Gulherme. Além disso, é a musculação que garante aquele corpo torneado e “durinho” que tanto almejamos.

Uma vez que tanto os exercícios aeróbicos quanto os musculares contribuem para o emagrecimento e um corpo sarado, pedimos ao Guilherme para dar dicas de treinamentos que misturam as duas modalidades. Veja abaixo com qual você mais se identifica!

Treinamento em circuito

Projeto_natue_verao_treino_para_emagrecer_1 (1)

Consiste na realização de exercícios aeróbicos ou de força em circuito, por estações, número de repetições ou por tempo. Mantém a frequência cardíaca elevada durante todo o tempo, aumentando, automaticamente, o gasto calórico. Além disso, aumenta a vascularização e oxigenação muscular, o que acelera a remoção do lactato muscular, responsável pela sensação de fadiga, e fornece nutrientes para a musculatura durante a atividade.

Treinamento muscular com pausa ativa

Projeto_natue_verao_treino_para_emagrecer_1 (2)

É um treino de musculação com exercícios aeróbicos inseridos no lugar do intervalo. Também mantém a frequência cardíaca estável, causando os mesmos efeitos do circuito, mas exige o o ajuste da intensidade do exercício aeróbico, para que ele não interfira na eficiência do treino de força. Normalmente, deve ser feito com exercícios de musculação até 70% da força máxima.

Cross Fit

Projeto_natue_verao_treino_para_emagrecer_1 (3)

É uma aula com elementos da musculação, misturados com o treinamento funcional, que aposta na queima calórica do treinamento explosivo, ou de potência, que baseia-se na execução com alta velocidade e intensidade. Como utiliza, predominantemente, exercícios generalizados, ou seja, que trabalham membros inferiores e superiores simultaneamente, envolve grande massa muscular, então, naturalmente, provoca alto gasto calórico.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.