Saiba o que é um alimento funcional

alimento_funcional_o_que_é

Artigo de especialista - Elen Saraiva*

Alimento funcional é aquele que além de fornecer nutrientes para o corpo, produz efeitos benéficos para a saúde, auxiliando na redução e prevenção de diversas doenças. Sua eficiência e segurança devem ser asseguradas por estudos científicos.

Quais são os benefícios do alimento funcional?

1- Peixes de água fria (sardinha, cavalinha, arenque, salmão) e semente de linhaça: contêm ômega 3. Benefícios: exercem controle sobre os processos inflamatórios e previnem doenças cardiovasculares.

2- Cereais integrais, frutas com casca e bagaço, verduras e legumes crus e leguminosas (feijão, lentilha, grão-de-bico, ervilha e soja): são fontes de fibras alimentares. Benefícios: protegem contra o câncer de cólon e reto, reduzem o colesterol e a glicemia e previnem doenças cardiovasculares.

3- Soja: é rica em fitoestrogênios, isoflavonas e lignanas. Benefícios: atua na prevenção do câncer de mama e reduz os sintomas da menopausa.

4- Alho: contém alicina, aliina e sulfeto de dialina. Benefícios: é antimicrobiano (combate infecções), diminui o colesterol e é hipotensor (reduz a pressão arterial).

5- Leites fermentados e iogurtes: apresentam probióticos, isso é, microorganismos vivos que atuam no intestino. Benefícios: promovem o equilíbrio da flora microbiana intestinal, aumentam a imunidade (reduzindo o risco de infecções) e reduzem a incidência, duração e gravidade de doenças gástricas e intestinais.

6- Tomate, goiaba vermelha, melancia e pimentão vermelho: contêm licopeno. Benefícios: protegem contra tumores de pulmão, próstata e estômago.

7- Vinho tinto e uva: são ricos em flavonoides. Benefícios: inibem a formação de ateromas (placas de gordura).

Atualmente, observa-se que as doenças crônicas que mais preocupam no mundo todo apresentam associação comprovada com a dieta: câncer, obesidade, hipertensão e doenças cardiovasculares. O consumo regular de alimentos funcionais torna-se interessante nesse contexto, pois ajuda a prevenir e conter o avanço dessas doenças.
Mas, atenção: esta orientação não dispensa o atendimento presencial com um nutricionista ou médico. Além disso, os efeitos só serão efetivos quando associados à alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis.

Referências:
PASCHOAL, V.; NAVES, A.; FONSECA, A.B. Nutrição Clínica Funcional: Dos Princípios à Prática Clínica. VP Editora. 2008.

*Elen Saraiva é nutricionista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduanda em Nutrição Esportiva pelas Faculdades Integradas de Santo André (FEFISA).

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.