Síndrome Metabólica: fatores de risco, prevenção e tratamento

Síndrome Metabólica: fatores de risco, prevenção e tratamento

A sociedade atual vem passando por inúmeras mudanças, entre as quais está o padrão de consumo alimentar.

Em meio a uma rotina agitada, a população passou a buscar cada vez mais soluções práticas para realizar as refeições, desse modo, houve um grande aumento do consumo de alimentos com baixo valor nutricional, o que vem propiciando uma elevação do número de doenças crônicas, que podem levar a outras complicações de saúde e uma delas é a Síndrome Metabólica, muito prevalente na sociedade contemporânea.

Continue lendo e saiba muito mais sobre o assunto!

O que é Síndrome Metabólica?

A Síndrome Metabólica é caracterizada por um conjunto de alterações no organismo, que têm como base a resistência insulínica, ou seja, a insulina tem uma menor ação nos tecidos, desse modo, o pâncreas terá que produzir uma maior quantidade desse hormônio, elevando os seus níveis no sangue.

Esse quadro é facilitado principalmente pelo aumento da obesidade, má alimentação e falta de atividade física, que possuem relação direta com o aumento do risco de doenças cardiovasculares.

Quais são os fatores de risco?

  • Obesidade central: caracterizada pelo acúmulo em excesso de gordura na região abdominal (circunferência > 102 cm para homens e > 88 cm para mulheres)
  • Hiperglicemia: presença de níveis elevados de açúcar no sangue em jejum (≥ 110 mg/dL), que pode ser ocasionado por hábitos alimentares inadequados, sedentarismo ou baixos níveis de insulina
  • Hipertensão: caracterizada pelo aumento da pressão sanguínea nas artérias (≥ 130 mmHg ou ≥ 85 mmHg), fazendo com que coração exerça uma força maior para distribuir o sangue pelo corpo
  • Baixos níveis de HDL (colesterol bom): Homens < 40 mg/dL Mulheres < 50 mg/dL
  • Hipertrigliceridemia (≥ 150 mg/dL): os triglicerídeos são as principais moléculas de gordura do nosso organismo, sua função é estocar gordura

A síndrome metabólica ocorre quando estão presentes pelo menos três dos fatores de risco descritos acima.

Fique atento, pois essas condições também podem levar a complicações cardiovasculares.

Prevenção

Confira alguns fatores que podem contribuir com a prevenção da SM:

  • Controle a ingestão de nutrientes ricos em gorduras (saturadas e trans principalmente) e açúcares
  • Aumente o consumo de frutas, hortaliças, leguminosas e cereais integrais
  • Mantenha o peso saudável
  • Evite cigarros e bebidas alcoólicas
  • Pratique exercícios físicos
  • Mantenha seus exames laboratoriais em dia

Tratamento

Primeiramente, é importante uma mudança no estilo de vida, como vimos anteriormente, a alimentação e o sedentarismo estão intimamente relacionados com o desenvolvimento dos fatores de risco da síndrome metabólica.

Desse modo, uma alteração no consumo alimentar, priorizando alimentos in natura (frutas, legumes e verduras), bem como a prática regular de atividades físicas, irão contribuir para a diminuição da prevalência da obesidade, que por sua vez também irá atenuar as suas consequências como, diabetes, hipertensão arterial,  e dislipidemias, que são fatores de risco para o desenvolvimento da síndrome metabólica.

Além disso, dependendo dos fatores de risco apresentados, pode haver intervenção medicamentosa.

Consulte o nutricionista e o médico para indicar a melhor opção de tratamento específico.

Dica:

Dietas que têm em sua composição óleo de peixe, que é rico em ácidos graxos e ômega 3, podem ser eficazes na redução de triglicerídeos plasmáticos, o que irá contribuir para a redução do estado inflamatório ocasionado pela síndrome metabólica.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Revisado por Priscila Boaventura: Nutricionista registrada (CRN-3 44332) graduada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Pós-graduada em Nutrição Clínica e Terapia Nutricional pela Faculdade Método de São Paulo. Atualmente é responsável pelo conteúdo técnico dos sites Natue e Mundo Verde, em seu tempo livre, gosta de praticar artes marciais.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.