Uso de enzimas digestivas por atletas

Uso de enzimas digestivas por atletas

As enzimas digestivas são proteínas que nosso organismo produz e obtemos através da dieta, são encontradas desde a nossa boca até o intestino, responsáveis pela quebra dos alimentos em nutrientes para absorção. Muito usadas por atletas, se tornou um importante aliado, já que eles consomem grande quantidade de alimentos, principalmente proteínas e precisam de uma melhor absorção sem desconforto gástrico.

O que são enzimas digestivas?

Uma enzima é uma proteína que tem a capacidade de acelerar reações, é encontrada em animais, plantas, micro-organismos e algas. Além disso, participa de processos extremamente importantes, tais como: regulação de atividades do corpo, digestão e absorção, atividade cerebral e regulação de hormônios. Também está relacionada a formação estrutural, desintoxicação e crescimento.

É uma proteína mais exigente e específica, afinal, para que funcione adequadamente, cada enzima tem sua temperatura e pH ideais.

 Dieta dos atletas

Devido ao grande gasto energético oriundos de treinamento intensivo e competições, os atletas devem consumir grande quantidade de alimentos para suprir suas necessidades e ainda promover balanço calórico positivo, para ganhar massa muscular e não prejudicar o desempenho. Desse modo, acabam ingerindo grande quantidade de comida e/ou suplementos.

Dependendo do esporte e da individualidade de cada um, chegam a fazer até 9 refeições por dia, ou mais.

Nesse caso, o que pode ocorrer?

As nossas enzimas digestivas só conseguem atuar até certo ponto, e em caso de muito substratos, o atleta poderá sentir:

  • Grande desconforto na região gastrointestinal;
  • Dilatação estomacal;
  • Refluxo;
  • Fermentação;
  • Peso;
  • Sonolência.

Isso pode prejudicar o desempenho do atleta?

Sim! Por isso muitos acabam incluindo suplementos na dieta. Afinal, quanto maior a quantidade e o fluxo de alimentos, maior a chance de criar uma relação inversa com a enzima, e assim, a digestão será dificultada.

Uso das enzimas digestivas pelos atletas

A suplementação de enzimas digestivas vem sendo adotada por atletas, principalmente de fisiculturismo. Por ingerirem grande quantidade de proteínas, a absorção poderá ser melhor e maior com o uso das enzimas, além de reduzir ou eliminar os sintomas da má digestão.

Pesquisas vêm sendo feitas em relação ao uso de enzimas digestivas em atletas, e muitas mostram que há redução da sensação de fadiga, diminuição da dor muscular tardia e até melhora da recuperação muscular!

Tipos de enzimas digestivas

Normalmente, as enzimas digestivas mais comuns encontradas nos suplementos são:

  • Amilase: responsável pela degradação de carboidratos;
  • Lactase: responsável pela quebra da lactose;
  • Proteases (principalmente bromelina e papaína): responsáveis pela quebra de proteínas;
  • Lipases: responsáveis pela quebra de gorduras.

Fontes alimentares

Para que a digestão não seja prejudicada, além de fracionar as refeições e comer em pequenas porções, há alimentos que podem ajudar a aumentar a concentração delas, como o mamão papaia, o qual é fonte de papaína e o abacaxi, fonte de bromelina.

Além desses, há outros alimentos ricos em enzimas digestivas que você pode incluir na alimentação, como:

  • Uvas;
  • Manga;
  • Kiwi;
  • Pólen de abelha.

Quando há o aumento da atividade enzimática?

Isso pode ocorrer quando a concentração do substrato é maior, ou seja, caso você coma mais a atividade da enzima irá aumentar, mas nem sempre é o suficiente para digerir tudo e não provocar desconforto abdominal.

Pode ocorrer diminuição de enzimas?

Pode ocorre a diminuição em casos de câncer no pâncreas, parasitoses, alergias alimentares, síndrome da má absorção, disbiose intestinal (comum em casos de obesidade), intolerância à lactose, hipocloridria (diminuição da produção de ácido clorídrico, responsável pela digestão), quando há lesão na mucosa intestinal e quando a quantidade das enzimas digestivas é menor.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.