Você sabia que 54% dos brasileiros consomem suplementos alimentares?

suplementos_alimentares_capa
por Nature’s Bounty

É verdade! Esse dado é resultado de uma pesquisa recente com 1.007 brasileiros com mais de 17 anos, de todas as regiões do país, que mostrou que mais da metade da população consome algum tipo de suplemento alimentar, os queridinhos são os ácidos graxos ômega 3, vitaminas e multivitamínicos, minerais como o cálcio, aminoácidos como o BCAA, whey protein, probióticos e fibras.

Os principais motivos citados para o uso de suplementos alimentares foram a saúde (86%), prática de atividade física (57%) e razões estéticas (45%). Segundo o estudo, a maioria das pessoas começa a consumir suplementos entre os 31 e os 40 anos, as mulheres são a maioria e, em geral, preferem aqueles relacionados à saúde como vitaminas, minerais e óleos, enquanto os homens compram mais itens ligados à prática de exercícios como proteínas e aminoácidos.

A maioria dos participantes (60%) disse ter recebido recomendação de um profissional de saúde para realizar o consumo do suplemento. Quando necessários, os suplementos podem trazer inúmeros benefícios para o organismo e é o profissional quem deve avaliar essa necessidade.

A nutricionista Bruna Bellusci acredita que esses números crescerão nos próximos anos. “Esses dados indicam não só uma tendência, mas também um aumento da necessidade de complementar a alimentação diária que, frequentemente, não oferece todos os nutrientes que o corpo precisa. A pesquisa revela que apenas 53% dos participantes afirmam manter uma alimentação saudável. Diante disso, é importante ressaltar que o uso de suplementos de qualquer tipo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos saudáveis”, conta.

O estudo foi encomendado pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (Abiad), Associação Brasileira das Empresas do Setor Fitoterápico, Suplemento Alimentar e de Promoção da Saúde (Abifisa) e Associação Brasileira das Empresas de Produtos Nutricionais (Abenutri).

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.